Weby shortcut
Instagram
Youtube da UFG
youtube2

Estudantes realizam experiências no Estágio Supervisionado de Direito

Por weberson dias. Criada em 22/06/18 17:09.

Os estudantes do curso de Direito da Regional Goiás estão experienciando outras mídias nos estágios supervisionados III e V, disciplinas ministradas pelos professores Vitor Freitas e Talita Rampin. O primeiro deles é o Projeto “Tô ligado no Poder Legislativo”, que reúne um total de 47 estudantes do curso. Nele, os alunos elaboram uma série de vídeos durante a disciplina Estágio Supervisionado III, através do acompanhamento das sessões da Câmara Municipal de suas cidades, entrevistas com vereadores e autoridades locais e apresentem um juízo crítico sobre o material. Todos os vídeos são postados no Youtube. A partir desta segunda, dia 25, os materiais começam a ser postados [AQUI].

Como extensão do projeto “Tô ligado no Poder Legislativo”, em Goiás, professores e estudantes da UFG fizeram uso da “Tribuna Livre”, no último dia 18, na Câmara de Vereadores. O Projeto “Tribuna Livre” possibilita que eleitoras e eleitores do município participem das sessões apresentando à Câmara temas de interesse público. Na oportunidade, o estudante Vinícius Henrique Silva, em nome de seu grupo - composto também pelos colegas Ana Luíza Cruvinel da Cunha, Bruna Vieira Naves, Maryana Martins Rodrigues, Mateus Guimarães de Sousa -, realizou uma intervenção sobre os cursos de água que cortam a cidade, problematizando a conservação ambiental, a integração entre os meios ambientes artificial e natural, a responsabilidade compartilhada na preservação das águas e os direitos fundamentais relacionados.

Após a sessão, um vereador da cidade elaborou a resolução interna 03/2018, que dispõe sobre a criação do projeto “Vereador Universitário por um dia”, que visa fortalecer e aproximar os estudantes da Universidade à atividade legislativa municipal, pelo menos uma vez ao ano. O projeto passou por todas as votações, foi aprovado e, após publicado, se tornará uma resolução. A primeira sessão simulada deve acontecer ainda este ano. “Serão simuladas não apenas os aspectos protocolares da sessão, como também, a apresentação, defesa e votação de projetos de lei que serão propostos pelas universitárias e universitários”, adiantou uma das professoras da disciplina, Talita Rampin.

 

Legislativo

“A proposta é engajar a comunidade universitária com temas concretos municipais, propiciar a prática jurídica aos estudantes e fortalecer a interlocução com a Câmara Municipal de Vereadores, possibilitando a aplicação dos conhecimentos construídos no âmbito universitário e o engajamento para a resolução de questões concretas identificadas na realidade em que estudantes e a UFG estão inseridos”, destacou ela.

Segundo Freitas, a ideia surgiu do deslocamento do ensino do sistema clássico do judiciário para o legislativo. “O legislativo tem um papel muito importante na garantia e violação de direitos fundamentais, por que é ele que elabora e diz para o executivo o que vai ter que fazer por meio de lei, já que o Estado Brasileiro funciona com base no princípio da legalidade”, explicou o docente.

Ainda conforme Freitas, a aproximação dos estudantes pretende contribuir com outra perspectiva na formação do bacharel. “Os estudantes descobrem como é esse funcionamento dessa fonte normativa, qual o papel do bacharel de Direito nessa estrutura e de que maneira o processo legislativo acontece para que haja a efetiva garantia do funcionamento do Estado, visando a fruição dos direitos fundamentais”, pontuou.

 

Direitos Humanos

Do segundo projeto, faz parte um grupo de 52 estudantes do Estágio Supervisionado V, que produzem o programa de rádio “Direitos Humanos na Ondas do Rádio”, no ar também nesta segunda-feira, 25, entre as 11h30 às 11h55, na Vila Boa FM 87,9 Mhz, emissora de radiodifusão comunitária e educativa da Cidade de Goiás. A primeira temporada no radiojornal terá como tema a “Reforma Trabalhista”, focada nas relações de trabalho durante a disciplina.

YOUTUBE3

O projeto visa integrar as atividades de extensão, cultura, ensino e pesquisa. A ideia central é que os próprios alunos através de uma linguagem de fácil entendimento, esclareçam dúvidas, expliquem e debatam temas de direitos humanos, sistema de justiça e cidadania relacionados a situações do cotidiano, através de perguntas enviadas pelos ouvintes pelo telefone, site, Facebook e WhatsApp da rádio.

“Atualmente, o estágio supervisionado é realizado em cinco semestres letivos do curso e é objeto de reflexão do corpo docente implicado na reestruturação não só do estágio, como também, das práticas jurídicas relacionadas e elaboração de um Novo Projeto Pedagógico para o Curso de Direito da Regional Goiás UFG”, finalizou Talita Rampin.

Fonte: Weberson Dias

Categorias: Noticias