Weby shortcut
Instagram
Youtube da UFG
Mestradoemdireito

Egressos de Direito são aprovados em mestrado da UFG

Por weberson dias. Criada em 08/01/19 16:56. Atualizada em 08/01/19 17:04.

Os egressos do curso de Direito da Regional Goiás, Fábio Henrique Barbalho Gomes e Rafaela Oliveira de Souza, iniciam este ano uma nova jornada na vida acadêmica. Ambos foram aprovados entre os dez primeiros candidatos no Programa de Pós-Graduação em Direito Agrário da UFG, nível mestrado, na Regional Goiânia.

Fábio

Fábio Barbalho é um dos aprovados no mestrado.

 

A Assessoria de Comunicação da Regional Goiás entrou em contato com um dos aprovados: Rafaela Oliveira, para que ela falasse sobre a conquista da aprovação. Muito feliz com a notícia, destacou que desde o início de sua graduação sempre se dedicou à pesquisa. “Poder dar continuidade à pesquisa que iniciei na graduação e me preparar para a docência é algo que planejava há algum tempo. Esta experiência está me fazendo refletir sobre a minha trajetória na graduação, sobre a importância dos projetos de pesquisa e extensão que participei, de como esse caminho e as pessoas que encontrei foram fundamentais pro meu crescimento pessoal e acadêmico. Enxergo o ingresso no mestrado como reflexo de todas as experiências que passei durante esse período, dentro e fora da universidade, e como resultado de uma construção coletiva”, afirmou ela.

Rafaela

Rafaela (blusa azul) é a outra mestranda de 2019.

Ainda segundo ela, a formação recebida durante a sua graduação foi fundamental para as atividades que está desempenhando atualmente. “O curso de Direito abrange um ensino crítico da realidade que estamos inseridos e considero que isso é fundamental para uma formação acadêmica que não se distancie da prática e do povo. Os projetos de pesquisa e extensão que existem na Regional Goiás permitem aos estudantes ter uma formação para além dos muros da universidade, nos proporcionando conhecer e aprender com outros sujeitos e outras realidades. Considero que a minha trajetória de pesquisa e extensão na universidade, principalmente, no âmbito da questão agrária, dos conflitos socioambientais, movimentos sociais e agrotóxicos, me permitiu ingressar nessa nova etapa de aprendizado”, concluiu.

Fonte: Weberson Dias

Categorias: Noticias